TALHARIM COM ALCACHOFRA


Ingredientes:



  • 50 g de talharim
  • 2 vidros de coração de alcachofra, picados
  • 1 pimentão vermelho bem picado
  • Azeitonas verdes ou pretas
  • ½ xícara de chá de castanhas de caju
  • 3 tomates maduros
  • Azeite
  • 2 colheres de sopa de manjericão picado
  • Sal e pimenta do reino a gosto
  • Queijo parmesão ralado à gosto

  • Passo a Passo:


    Esquente o azeite, refogue o pimentão picado e acrescente o caldo das alcachofras. Acrescente as castanhas, os tomates, as azeitonas e as alcachofras. Junte o manjericão picado e coloque a massa cozida “al dente”. Misture bem misturado e sirva com parmesão ralado. 

    Alcachofra: Diz-se das pessoas envolvidas em muitos amores que elas têm “coração de alcachofra”, porque repartem folhas a torto e a direito. Este vegetal é comido com a mão e lentamente; existe uma espécie de ritual no processo de despir a alcachofra, retirando as folhas uma por uma para untá-las em um tempero de azeite, limão, sal e pimenta, e compartilhá-las com o amante.

    Manjericão: Em cultos antigos – e, ainda hoje, no vodu do Haiti – o manjericão é associado à fecundidade e à paixão.

    Pimentão: é universalmente considerado afrodisíaco, especialmente o vermelho e de sabor picante, rico em capsiacina, um alcalóide. Seu nome e sabor variam de uma região para outra; é o audaz componente de todos esses pratos exóticos que deixam a boca em chamas e estimulam a imaginação e o apetite para o amor.

    Tomate: Os espanhóis levaram-no à Europa com o nome de “maçã peruana” e “maçã do amor”. Sua polpa vermelha, suculenta e sensual causou escândalo; confiava-se tanto em seu poder estimulante que pagavam-se fortunas por um tomate. As mulheres virtuosas rejeitavam-no, ao contrário das outras, que podiam jogar a culpa os seus pecadinhos no irresistível tomate.